Taguaí: laudo aponta que não houve falha em freios de ônibus

Taguaí: laudo aponta que não houve falha em freios de ônibus Fonte da Foto: arquivo

O laudo do acidente entre ônibus e um caminhão que deixou 42 mortos na rodovia em Taguaí, no dia 25 novembro do ano passado, apontou que não foi identificada falha nos freios do ônibus. A perícia completa foi revelada no programa Fantástico neste domingo, dia 21.

Para a polícia e em entrevistas, o motorista Mauro Aparecido de Oliveira havia falado que não tentou ultrapassar outro veículo no trecho onde era proibido e que, segundo ele, houve uma falha mecânica.

“Não tem como falar que o freio não falhou porque o freio falhou. Porque na hora que eu mais precisei, que eu pisei pra segurar mesmo, o freio não seguro”, disse Mauro.

Novas informações, contudo, revelam detalhes do acidente na rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, no interior de São Paulo. Peritos do Instituto de criminalística de São Paulo analisaram a estrada e não acharam buracos ou qualquer outra deformação na pista que pudessem ter provocado o acidente.

Os peritos verificaram também os freios do lado esquerdo do ônibus e desmontaram as rodas do lado direito para uma checagem completa.

A conclusão do laudo oficial foi de que: "mangueiras, válvulas e demais componentes estavam íntegros e não foram encontrados vestígios que indicassem falha no sistema de freios".

“Na verdade, infelizmente nesse acidente houve uma falha humana”, explicou a delegada Camila Rosa Alves.

Animação em 3D

27 pessoas prestaram depoimento à polícia e o inquérito está em fase final. Com base nas informações da investigação e nos dados reais do local do acidente, os peritos do IC fizeram uma reconstituição em 3 dimensões da tragédia.

Em uma curva onde é proibido ultrapassar, o ônibus conduzido por Mauro Aparecido de Oliveira estava atrás de outro ônibus e de um caminhão.

Veja Também