Veículos estariam sendo consertados em oficinas de Avaré, denuncia vereador

Veículos estariam sendo consertados em oficinas de Avaré, denuncia vereador Fonte da Foto: ilustrativa

A situação que envolve a empresa Arpoador é muito complexa, visto que depois que este jornal levantou o suposto esquema, o Jornal In Foco, da jornalista Cida Koch foi mais a fundo em suas investigações e descobriu que o valor era muito mais elevado superando os 3 milhões de reais, o que causou estranheza para muita gente.

Não apenas o Jornal do Ogunhê mas outros sites estiveram em São Paulo no Tatuapé e observaram que lá somente existia um escritório com as portas fechadas como se tivesse fechada por longo período, e que os gastos da Prefeitura de Avaré eram maiores ainda, apurado pelo Portal da Transparência e de acordo com pagamentos liberados para a empresa Arpoador através de quebra cronológica de pagamentos. Na sessão de segunda-feira, quando da suposta orquestração de Zandoná, o vereador e líder do PSD Carlos Wagner ao cobrar pela segunda vez para que o secretário Ronaldo Guardiano marcasse sua presença em uma das sessões para explicar o caso da empresa, o vereador Carlos Wagner trouxe a público um fato que ainda estávamos apurando: que oficinas de Avaré estariam fazendo consertos de veículos da Prefeitura, sendo que a nota fiscal de conserto estava sendo feita para a empresa Arpoador e essa pagava as oficinas depois do recebimento da Prefeitura, o que se trata de um fato contraditório, se poderia fazer tudo por aqui, sem usar a empresa Arpoador como comando dos consertos.

Veja Também