Zandoná atropela Regimento Interno e, mais uma vez, mostra não estar preparado

Zandoná atropela Regimento Interno e, mais uma vez, mostra não estar preparado Fonte da Foto: arquivo

Alguns sites já trouxeram ontem, os erros crassos e o comportamento do presidente da Câmara que, mais uma vez, deixa de lado um parágrafo importante do Regimento Interno, gerando um transtorno fora do comum, por não seguir um rito determinado pelo Regimento Interno, levando o final da sessão a um distúrbio desnecessário e, desta vez, deixando claro que não estaria preparado para ocupar o cargo.

Na sessão de segunda-feira, dia 23 de agosto, já era esperado pela população que mais uma vez teríamos à vista certos desconhecimentos de Zandoná, que já provou não saber conduzir uma sessão legislativa, por falta de conhecimento e até falta de preparo, deixando claro o seu posicionamento, sempre defendendo o prefeito e sua base.

Flavio Zandoná quando assumiu a Câmara de Avaré não conseguiu convencer ninguém que teria um comportamento como presidente digno de merecer confiança da população e isso ficou patenteado logo de início, depois que começou a despejar seus votos de minerva em favor do prefeito, o que deixou claro que, obviamente, tinha mudado de lado.

Mas ninguém esperava que a Câmara de Avaré viesse a chegar onde chegou em tão pouco tempo com Flávio Zandoná na presidência, quando afronta o Regimento Interno, numa orquestração infame para colocar fora de hora, o secretário de Administração Ronaldo Guardiano para usar da palavra para contradizer o vereador Carlos Wagner, sem que tivesse debate, apenas o secretário falaria. O que aconteceu na Câmara na segunda-feira foi mais um deboche promovido pelo presidente Flávio Zandoná.

Veja Também